Núcleo do Sinproesemma em Esperantinópolis repudia postura do Prefeito do município

O núcleo do Sinproesemma no município de Esperantinópolis, distante 325 km da Capital, São Luís, está sofrendo grande ataque do governo municipal. No último dia 04 de fevereiro, sob a tutela do prefeito do município, Aluisinho do Posto (PC do B), foi publicado no Diário Oficial do Município, o decreto Nº 003 que trata sobre a carga horária dos professores do magistério, reajuste salarial e ainda sobre a contribuição sindical.

No decreto, o prefeito altera, de forma unilateral, a carga horária dos professores, seguindo uma prática que vem acontecendo desde 2017, ano que foi implementada a jornada de 13 aulas de 50 minutos, antes a jornada era de 45 minutos. Em 2018, novamente o prefeito municipal alterou a jornada de trabalho, estipulando 13 aulas de uma hora e em 2019, mais uma vez mudança, agora é imposto ao professor uma jornada de trabalho de 15 aulas de 50 minutos.

O reajuste do piso salarial dos professores, que deveria seguir as diretrizes da Lei 11.738/2008, Lei do Piso, está sendo desrespeitada. Em 2018, o governo federal propôs reajuste de 6,81% e o repasse do município foi de apenas 3,5%. Este ano, o repasse foi 4,17% e o que foi concedido pelo governo municipal foi de 6%, ou seja, há um déficit de 1,48% que o município deixa de repassar aos professores.

Além de tudo isso, o prefeito Aluisinho do Posto (PC do B) tenta calar o sindicalismo, suspendendo o recolhimento e a transferência da contribuição sindical dos associados.

Fonte: Sinproesemma

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.